top of page

Dia #1 | Diário da Fermentação Natural

Vamos começar o processo para criarmos - definitivamente - nosso fermento natural em casa. Digo definitivamente, pois esse será a base para um fermento que durará anos e anos na nossa cozinha e que nos permitirá pães incríveis e diferentes de qualquer pão de padaria.


Caso tu seja novo aqui, sugiro fortemente a leitura dos posts anteriores: a introdução ao fermento natural e aos materiais que precisaremos para nossa jornada!


Mãos na Massa.


Eu falei na introdução que este processo é tão novo para mim quanto pra ti! Pensei "por que não seguirmos juntos nessa jornada de conhecimento?!". Por isso, esse diário em formato de posts será o que vem acontecendo com meu fermento dia após dia.


Certo ou errado, será de fato o resultado que eu estiver obtendo.


Inclusive, quero te pedir uma ajuda! Caso tu já tenha trilhado por este caminho antes e identifique rotas que possam ser melhoradas, comenta aqui abaixo para mim! A ideia é realmente que possamos criar uma comunidade de auxílio mútuo!


O que esperar do primeiro dia.


A fermentação e o preparo de pães é praticamente uma ciência, os resultados podem variar de acordo com as condições do ambiente, principalmente levando em consideração a temperatura local.


O ideal para um bom crescimento do fermento é uma temperatura ambiente entre 20 e 22° C. Se estiver mais frio, o processo poderá demorar um pouco mais, se estiver mais quente, será mais rápido.


O recomendado é continuar alimentando o fermento. (Com alimentar eu quero dizer, com a mistura de farinha + água).


O que esperar: nas primeiras 24 horas já surgirão algumas pequenas bolhas de ar. Se ainda não apareceram, sem problemas, continue alimentando o fermento.



O que fazer hoje.


Com o vidro escolhido e higienizado com água quente e a farinha escolhida separada para a jornada, comecei o processo ontem e este é o resultado de um dia.


Medi na balança 50 gramas de farinha e 50 gramas de água. Aqui entra a importância de uma balança de cozinha digital, como citei no post sobre os materiais necessários.


Coloquei a farinha e a água no pote de vidro e com o palito de madeira misturei bem, até que não restaram mais bolinhas de farinha.


Após, marquei com uma borrachinha de dinheiro o entorno do pote, na linha que está a mistura. Assim, no futuro, saberemos se o fermento cresceu de um dia para o outro.


Como está o meu fermento.


Depois das 24 horas, o que era de se esperar aconteceu: vi as primeiras bolhas de ar.

Apenas algumas e espaçadas. Mas um bom sinal de que as bactérias estão começando a aparecer.


Não houve nenhum crescimento em relação ao tamanho, mas tudo bem. Não faz parte deste primeiro dia.


Vamos ver o que o segundo dia nos espera.

Para amanhã, continuaremos alimentando o fermento.


Me conta aqui nos comentários ou me marca em @claudiaschatz para eu saber como está o teu processo!


Nos vemos amanhã!! Até lá!

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
G0083716_edited_edited.jpg
Olá e seja bem-vindo!
Eu sou a Claudia e a nossa missão por aqui é facilitar a sua vida através de receitas deliciosas, fáceis e extremamente nutritivas! 
Além disso, compartilhamos nosso amor pela horta, por comer bem e nosso caminho para uma vida mais completa e feliz.
  • Instagram
  • Facebook
  • YouTube
Reset PRO - Nossa Plataforma de Ensino completa! 
 
Melhores aulas sobre mentalidade,
espiritualidade, estilo de vida e alimentação Plant-Based para elevar a sua Vida!
Design sem nome.png
Clube Reset - Nossa Comunidade de Cozinha Exclusiva!
My Soulful Kitchen.jpg
Conheça nosso Instagram
@mysoulfulkitchen com conteúdos em Inglês & Alemão!
bottom of page